sexta-feira, 16 de maio de 2008

Lamento da Musa Triste (Dueto: Carol & Rui)








Sou tua fada nua
Oh! Poeta dos vendavais!
Uma musa triste
Deveras cansada de esperar
Por seu poeta ausente...
Que em riste finge
Sem queixas ou pranto no olhar
Sorriso de musa que se sabe amar...
Ponho-me a buscar
O fio do rio que leva ao mar
E o vento bate em meus labaredos cabelos
Que, quais asas, aspiram em tua procura voar
Perfeita teia vermelha fervilha em meu corpo
Delineado por teu negro olhar
Olhos que em busca de inspiração
Já me fizeram tua
Tantas vezes, tua


Carol Schneider


Eis que bons ventos fazem
De repente nos encontrar
De musa triste que vi
A fada nua ficar,
esperanças no limiar
A poeta me promovi
E por lembranças eu vim
Lacunas à musa tapar
Musa amada, encantada
Musa que se tem Amado
E como heroína à tempo
Seu pranto vem sendo calado
Em suas buscas soube
Do Mar caminho encontrar
E com seus vermelhus cabelos
Ao vento se entregar
Só assim nos foi possível
Ora nos encontrar
E dessa fervilhante teia
Cruzando nossos olhares,
Veio a inspiração
E com ela a esperança
De um dia seres só minha

De fada a Musa Nua.

Um comentário:

  1. Olá!

    Olha eu aqui outra vez..que linda poesia!

    que pena que chimarrão não conta...prometo que vou aumentar minha quantidade de água e depois conto como estou indo srsr..

    Bom finde!

    lidi

    ResponderExcluir